A formação do Caráter de Cristo

A formação do Caráter de Cristo

Para que o caráter de Cristo seja formado em nós, só existe uma única opção: seguir pelo
caminho da cruz. A cruz é o único lugar onde, através das circunstâncias, a obstinada vontade
humana é quebrantada.
A cruz tem uma lei, que foi definida por Jesus, nestes termos:

“Então, disse Jesus aos seus discípulos: Se alguém quiser vir após mim,
renuncie-se a si mesmo, tome sobre si a sua cruz e siga-me” (Mt. 16:24).
A cruz é o instrumento usado Espírito Santo para moldar-nos à semelhança de Cristo e
capacitar-nos a receber o poder de Deus. Antes subir aos céus, Jesus desceu às profundezas da
terra (Ef 4.8-9). Este é um princípio de Deus. Antes de conhecermos o poder e a glória, temos
de ser tratados pela cruz de Cristo. Quanto mais alto Deus nos levar, significa que muito mais
o nosso caráter precisa ser tratado. As pressões e tentações aumentam à medida que subimos
em Deus. E o próprio Senhor Jesus suou gotas de sangue, quando foi provado (Hb 12.4).
Portanto, só estaremos capacitados a entrar na guerra contra o mundo espiritual e o pecado, se
tivermos um caráter semelhante ao de Cristo.

O caráter do obreiro precisa ser forjado na cruz de Cristo. Ali alcançamos maturidade emo-
cional e espiritual. Acima de tudo, os homens, de Deus precisam vencer os ataques do inimigo

em suas mentes e emoções. E isto só é possível mediante o quebrantamento. Não podem ser
pessoas frágeis, que cedem às pressões malignas sobre a carne. O alicerce de uma casa é a parte

mais delicada da construção. Da mesma forma, na Igreja, ter líderes fortes, tratados e prepara-
dos é a parte mais delicada e mais importante da construção.

As pressões não vêm somente pelos ataques do inimigo, mas também pelos princípios que
envolvem a busca de Deus. Às vezes, quanto mais buscamos ao Senhor, quanto mais oramos e
jejuamos, parece que tanto mais os céus se fecham e se tornam de bronze. É um princípio que

precisamos conhecer: os que buscam ao Senhor são os que mais sofrem resistência. Outras ve-
zes, as pressões e problemas aumentam. Este princípio está ligado ao fato de que nos céus algo

está sendo gerado e, por isto, estamos pagando o preço. Na história da igreja, sempre foi assim:

antes da visitação de Deus e de um grande avivamento, homens fiéis e piedosos sofreram, cho-
raram e gemeram até que a mão do Senhor operar poderosamente. Portanto, como obreiros de

Deus necessitamos conhecer o caminho da cruz e estar preparados para caminhar através dele.