Como se formam vencedores

Como se formam vencedores

Formar uma geração implica formar uma mentalidade. Precisamos ensinar as crianças a pensar como Deus pensa. Devemos entender que temos a responsabilidade de formar uma geração de vencedores e enxergar as crianças como líderes em potencial.

 

  1. A mente natural dos discípulos x a mente de Cristo

A mente natural é uma mentalidade errada. Vejamos o exemplo de Jesus. Ele era alguém

muito importante, entretanto as crianças eram consideradas como insignificantes. Alguns líderes religiosos até hoje têm essa mentalidade errada e, com suas atitudes e às vezes até por palavras, afirmam que as crianças atrapalham a reunião de culto ao Senhor, por isso precisam ser tiradas do prédio. Outros, infelizmente, julgam desnecessário crianças terem um encontro com Jesus.

 

Porém, aqueles que têm a mente como a de Cristo agem de uma forma diferente. Em Mateus 18, vemos as atitudes ensinadas por Jesus que devemos ter.

 

  1. Receba-as

 

E quem receber uma criança, tal como está, em meu nome, a mim me recebe. (Mt 18.5)

 

Devemos receber as crianças como se recebêssemos ao Senhor. Portanto, sejamos excelentes no que fazemos a elas. Não estamos divertindo-as, estamos formando uma mentalidade nelas, ensinando-as a pensar como Deus pensa.

 

  1. Não as faça tropeçar

 

Qualquer, porém, que fizer tropeçar a um destes pequeninos que crêem em mim, melhor lhe fora que se lhe pendurasse ao pescoço uma grande pedra de moinho, e fosse afogado na profundeza do mar. (Mt 18.6)

 

Nossa responsabilidade é formar uma geração de vencedores, e não impedi-la de conhecer a Cristo.

 

  1. Não despreze

 

Vede, não desprezeis a qualquer destes pequeninos; porque eu vos afirmo que os seus anjos nos céus vêem incessantemente a face de meu Pai celeste (Mt 18.10)

 

Não devemos desprezar aqueles a quem o Senhor considera importantes. As crianças fazem parte do corpo de Cristo e devem receber a devida atenção por isso.

 

  1. Não deixe perecer

 

Assim, pois, não é da vontade de vosso Pai celeste que pereça um só destes pequeninos (Mt 18.14)

 

Se o nosso desejo é realmente cumprir a vontade de Deus em nossa vida, então não podemos permitir que nossas crianças, nossos pequeninos, pereçam por falta de cuidado e encargo. Nosso encargo é edificar uma igreja de vencedores, e isso inclui as crianças.

 

Fonte: Apostila do Curso de Treinamento de Líderes – Pr. Aluízio A. Silva