Como se tornar filho de Abraão

“Não se esconda do Senhor, deixe que Ele o veja. Muito antes de você buscá-lo, ele já estava procurando você”

Hoje, gostaria de compartilhar a respeito de Zaqueu. O seu nome em hebraico é Zacchai, que significa “puro”. No entanto, esse homem não é exatamente alguém que você consideraria justo, porque ele era um ladrão. Ele ganhava a vida como um cobrador de impostos, e a Bíblia diz que ele era muito rico. Nós sabemos que ele roubava, porque, mais tarde, quando ele se arrependeu, disse: “Se nalguma coisa tenho defraudado alguém, restituo quatro vezes mais”.

Entrando em Jericó, atravessava Jesus a cidade. Eis que um homem, chamado Zaqueu, maioral dos publicanos e rico, procurava ver quem era Jesus, mas não podia, por causa da multidão, por ser ele de pequena estatura. Então, correndo adiante, subiu a um sicômoro a fim de vê-lo, porque por ali havia de passar. Quando Jesus chegou àquele lugar, olhando para cima, disse-lhe: Zaqueu, desce depressa, pois me convém ficar hoje em tua casa. Ele desceu a toda a pressa e o recebeu com alegria. Todos os que viram isto murmuravam, dizendo que ele se hospedara com homem pecador. Entrementes, Zaqueu se levantou e disse ao Senhor: Senhor, resolvo dar aos pobres a metade dos meus bens; e, se nalguma coisa tenho defraudado alguém, restituo quatro vezes mais. Então, Jesus lhe disse: Hoje, houve salvação nesta casa, pois que também este é filho de Abraão. Porque o Filho do Homem veio buscar e salvar o perdido. (Lc 19.1-25)

O Senhor se dirigiu diretamente a Zaqueu e disse: “Zaqueu, desce depressa, pois me convém ficar hoje em tua casa”. O relacionamento com o Senhor é sempre pessoal, porque a salvação é pessoal e individual. Por isso, Ele nos chama pelo nome. Deus não vê uma multidão. Ele vê indivíduos.

Depois, o Senhor lhe diz: “Apresse-se, é urgente”. Este é o único lugar nos Evangelhos em que o nosso Senhor diz a alguém para se apressar. Quando se trata da salvação, nós precisamos correr. Não espere nem mais um minuto na escuridão. Não permaneça nem um segundo a mais sob o poder de Satanás. A Bíblia diz que hoje é o dia da salvação. Agora é o tempo da aceitação.

Há uma ordem do Senhor: “Zaqueu, desça daí”. A situação parece tão humilhante – um homem rico em cima de uma árvore! A salvação é humilhante para o homem natural. Algumas pessoas querem ser salvas, mas não ousam vir à frente no apelo. Realmente vir à frente não salva, mas quantos entendem que precisam demonstrar publicamente que estão colocando a sua confiança em Jesus? O seu dinheiro não pode salvá-lo. O seu bom nome de família não pode salvá-lo.

Na arca de Noé, havia apenas uma entrada, uma porta. Então, não importa se é uma tartaruga ou uma girafa, todos devem se curvar para entrar na arca. Todos nós entramos na salvação pela mesma porta, Jesus Cristo.

A próxima coisa que o Senhor diz é: “[…] me convém ficar hoje em tua casa”. A palavra “convém” no original é “dei”, que significa “uma necessidade ou um dever”.

O que encontramos aqui é uma necessidade divina. Deus mesmo diz que precisa fazer algo. A razão é porque havia ali alguém que iria se tornar filho de Abraão.

Você precisa ver o Senhor

Como Zaqueu se tornou filho de Abraão? No início da história, lemos que Zaqueu era de baixa estatura e então ele subiu numa figueira procurando ver Jesus.

Quando lemos superficialmente o texto, podemos pensar que Zaqueu queria ver Jesus por alguma curiosidade, ou quem sabe para tentar acusá-lo, como faziam os fariseus. Havia muitos motivos pelos quais as pessoas estavam procurando ver Jesus. Mas em que esse homem era diferente? Aqui é onde o grego nos ajuda. Se você olhar cuidadosamente para o tempo verbal no grego, no versículo 3, onde lemos que ele procurava ver Jesus, o verbo “procurar” está no tempo imperfeito. O tempo imperfeito significa uma ação contínua no passado. Assim, o verbo “procurar” no tempo imperfeito do grego significa que Zaqueu havia procurado e continuava procurando.

Isso quer dizer que, no passado, ele queria ver Jesus. Em outras palavras, não é apenas um curioso que deseja ver o Senhor. Ele está querendo ver Jesus porque o Espírito Santo estava trabalhando em sua vida.

Frequentemente, as pessoas me perguntam como podem ver Jesus. Elas sempre querem entender como isso pode ser feito de maneira prática.

O Senhor Jesus nos ensinou como vê-lo melhor. Isso aconteceu depois que Ele ressuscitou dos mortos no caminho de Emaús. Ele caminhava ao lado de dois discípulos com o corpo ressurreto, mas eles não o reconheceram. Os seus olhos estavam vendados porque o Senhor queria que eles o reconhecessem nas Escrituras (Lc 24.13-32).

O Senhor queria que vissem nas Escrituras as verdades a respeito d’Ele mesmo. Eu creio que isso é graça de Deus. Se aqueles dois discípulos o tivessem reconhecido ressurreto, nós hoje pensaríamos: “Isso foi só para aqueles dias. Não temos chance de ver o Senhor”. Mas, como Ele fez com que aqueles discípulos o vissem nas Escrituras, há terreno igual para todos nós. Hoje, podemos ter o mesmo coração aquecido que aqueles discípulos experimentaram.

A palavra “procurava” é “zeteo” no grego. Esta é a mesma palavra que o Senhor usa no verso 10 quando diz que veio buscar e salvar o perdido. Ele estava procurando por Jesus, mas Jesus estava procurando por Zaqueu muito antes de ele procurar pelo Senhor.

Esta palavra “zeteo também é usada em Hebreus 11.6, que diz: “De fato, sem fé é impossível agradar a Deus, porquanto é necessário que aquele que se aproxima de Deus creia que ele existe e que se torna galardoador dos que o buscam”.

A palavra “buscar”, em Hebreus 11, é “ekzeteo”. A palavra “zeteo significa “buscar, procurar”. Mas “ekzeteosignifica “buscar diligentemente, intencionalmente até achar”. Então, Deus é um recompensador de quem o busca realmente para vê-lo na Bíblia.

Olhar para Jesus é o mesmo que crer n’Ele

Em João 3, o Senhor diz que, do mesmo modo que Moisés levantou a serpente de bronze no deserto, todo o que crê n’Ele receberá a vida eterna. O mais correto seria o Senhor ter dito que “todo” o que olhar para Ele receberá a vida. Mas Ele trocou “olhar” por “crer”. Então, olhar é o mesmo que crer.

E do modo por que Moisés levantou a serpente no deserto, assim importa que o Filho do Homem seja levantado, para que todo o que nele crê tenha a vida eterna. (Jo 3.14-15)

A Palavra de Deus diz que o povo de Israel murmurou no deserto por causa do maná, o pão do céu. Eles chamaram o maná de pão vil (Nm 21.5). Nunca menospreze o pão de Deus que é liberado em nossas reuniões.

Como resultado disso, vieram serpentes abrasadoras. As cobras já estavam lá, mas elas não atacavam enquanto eles comiam do pão. Entretanto, no momento em que depreciaram o pão, as cobras vieram. Eles clamaram a Moisés, então Deus mandou que Moisés fizesse uma serpente de bronze e que esta fosse colocada na ponta de uma haste.

Fez Moisés uma serpente de bronze e a pôs sobre uma haste; sendo alguém mordido por alguma serpente, se olhava para a de bronze, sarava. (Nm 21.9)

A palavra “olhar”, nesse versículo de Números 21, significa mais do que apenas olhar, significa olhar com expectativa e atenção. Olhar e receber vida é a representação mais clara da fé simples e singela. Deus não exige grandes coisas do homem, apenas que ele olhe.

O Senhor Jesus disse que todo homem que vir o Filho e crer será salvo. Busque revelação de Cristo, porque tudo na vida cristã consiste em vê-lo.

Como se tornar filho de Abraão

Como Zaqueu se tornou filho de Abraão? Foi por causa do seu desejo de ver Jesus. Quem são os verdadeiros filhos de Abraão? Na história de Zaqueu, o Senhor declara que ele era filho de Abraão (Lc 19.9).

Paulo nos dá uma explicação clara do que significa ser filho de Abraão em Gálatas 3.

Sabei, pois, que os da fé é que são filhos de Abraão. (Gl 3.7)

No momento em que você se torna filho ou filha de Abraão, Deus – e digo isso com muita reverência – é obrigado a conceder-lhe o seu milagre. Ele está maravilhosamente obrigado a lhe dar o seu milagre por causa da aliança.

A Bíblia diz que “aqueles que são da fé” são os filhos. Pelo contexto de Gálatas, ficamos sabendo que essa fé está relacionada à justificação. Os da fé são os que creem na justiça como dom. É a justiça pela fé.

Assim, o contexto aqui não é cura pela fé ou batismo no Espírito Santo pela fé, mas justificação pela fé. A Bíblia diz que Deus pregou o evangelho a Abraão de antemão sobre essa justificação pela fé, dizendo: “Em ti serão abençoadas todas as nações”. Portanto, aqueles que são da fé, dessa fé, “são abençoados com o crente Abraão”. Não somos abençoados fazendo como Abraão, nem trabalhando como Abraão, mas crendo como Abraão.

Não é por acaso que, no capítulo anterior, o Espírito Santo nos conta a história do jovem rico. Esses dois homens formam um paralelo de dois tipos de vida.

Aquele jovem rico se gabou diante de Jesus, perguntando: “Bom Mestre, que farei para herdar a vida eterna?” Ele estava confiante na lei, pois pensava que cumpria todos os seus requisitos. Então, o Senhor lhe diz: “Sabes os mandamentos: Não adulterarás, não matarás, não furtarás, não dirás falso testemunho, honra a teu pai e a tua mãe”. Diante disso, ele afirma ousadamente: “Tudo isso tenho observado desde a minha juventude”. E o Senhor lhe disse: “Uma coisa ainda lhe falta […]”.

Você não pode encontrar aprovação diante de Deus por meio da lei, porque, quando se vangloria na lei, o Senhor Jesus sempre dirá: “Uma coisa lhe falta”.

Esse cara era quase perfeito. Apenas uma coisa está faltando. Isso não é tão ruim, apenas uma coisa, e mesmo assim ele foi embora. Essa única coisa era que Deus não estava em primeiro lugar, o dinheiro sim.

O Senhor lhe deu a lei para mostrar o que ela poderia fazer. Ele foi embora sem dar nem um centavo. Mas, no capítulo seguinte, o Senhor Jesus não deu nenhuma lei. Ele apenas disse: “Zaqueu, desce. Esta noite devo ficar na sua casa”. O que é isso? Graça. Zaqueu era conhecido como pecador na cidade, talvez o principal coletor de impostos, todos o desprezavam, no entanto o Senhor disse que deveria ficar na sua casa. De todas as pessoas da cidade, ele foi o escolhido. Não é por acaso que ele recebeu Jesus com alegria.

E qual foi o resultado disso? No versículo 8, Zaqueu diz: “Senhor, resolvo dar aos pobres a metade dos meus bens; e, se nalguma coisa tenho defraudado alguém, restituo quatro vezes mais”.

Quando você prega a graça, as pessoas acabam cumprindo a lei. Mas, quando pregamos a lei, elas nunca chegam ao padrão de Deus. A verdade é que Zaqueu cumpriu a lei sem perceber. Não sei se ele percebeu ou não, mas sei que a graça de Jesus o tocou. Êxodo 22.1 diz: “Se alguém furtar boi ou ovelha e o abater ou vender, por um boi pagará cinco bois, e quatro ovelhas por uma ovelha”.

Eu creio que o coração de Zaqueu estava tão cheio da graça que ele demonstrou isso com imensa generosidade.

Desce da figueira

O texto diz que Zaqueu subiu numa árvore. Diz a Escritura que era um sicômoro. Mas o que muitos não sabem é que se trata de um tipo de figueira. Um sicômoro é uma figueira. Tem raízes muito fortes, tronco grosso e geralmente os galhos ficam bem baixos, por isso ele conseguiu escalar, provavelmente havia um tronco inclinado.

Por que ele escalou uma figueira? O que significa a figueira? Eu gosto sempre de usar o princípio da primeira menção. Segundo esse princípio, a primeira menção de qualquer assunto nas Escrituras nos dá uma chave para o seu entendimento em toda a Bíblia. As folhas da figueira foram mencionadas pela primeira vez quando Adão e Eva tentaram fazer cintas para si (Gn 3.7). Elas simbolizam, portanto, a obra humana procurando ter justiça própria diante de Deus. É um esforço humano para tentar cobrir o pecado sem o sangue de Jesus. A figueira com folhas sem frutos foi amaldiçoada por Jesus (Mc 11.12-14).

O Senhor fez muitos milagres, mas todos eles foram obras de graça e misericórdia, apenas um foi um milagre de maldição. Quando o Senhor amaldiçoou a figueira, na verdade, Ele estava amaldiçoando a justiça própria, o tentar se justificar pelas obras da lei.

A Bíblia diz que, quando o homem e a mulher ouviram a voz do Senhor no Éden, eles se esconderam da presença de Deus. E como fizeram isso? Eles se esconderam entre as árvores do jardim. Possivelmente entre as figueiras, pois dela haviam feito cintas.

Agora, porém, quando Zaqueu ouve que o Senhor está passando, ele não se esconde, mas se expõe. Ele sobe em cima da figueira. A Adão e sua mulher Deus pergunta: “Onde estás?” Mas a Zaqueu Ele diz: “Eu vou para a sua casa hoje”.

Zaqueu deve descer da figueira porque ela representa a justiça própria, o esforço humano. Agora, Zaqueu pode desfrutar da graça do Senhor.

Você deve se lembrar de que o nome Zaqueu significa “puro”. Quando você se expõe ao Senhor por causa da obra consumada na cruz, Ele o chamará de “puro”.

Exponha-se à sua justiça, à sua cura, o nome dele é Jesus. Todos os enfermos que vieram a Jesus foram curados. Não se esconda do Senhor; antes, suba na árvore. Deixe que Ele o veja. Muito antes de você buscá-lo, Ele já estava procurando você.

Perguntas para compartilhar:

– O que o tem impedido de descer da figueira?

– De que forma está seu coração hoje?

Tags