Não troque ouro por bronze

Trocar o ouro por bronze é o mesmo que trocar a graça pela lei.

Não existe outro evangelho, mas certamente o evangelho pode ser misturado com outras coisas e se tornar algo pervertido e sem poder. Esta é a estratégia do diabo para tentar anular o poder de Deus liberado no evangelho. Tenha muito cuidado para não mudar a verdade do evangelho. Esta foi uma advertência muito séria que Paulo fez aos gálatas.

Não troque a graça pela lei

Admira-me que estejais passando tão depressa daquele que vos chamou na graça de Cristo para outro evangelho, o qual não é outro, senão que há alguns que vos perturbam e querem perverter o evangelho de Cristo. Mas, ainda que nós ou mesmo um anjo vindo do céu vos pregue evangelho que vá além do que vos temos pregado, seja anátema. (Gl 1.6-8)

Por que Paulo escreveu essa advertência tão séria aos gálatas? O que havia acontecido com as igrejas da Galácia? Eles haviam abandonado o evangelho da graça.

Paulo diz claramente que o evangelho é o evangelho da graça. A graça é o evangelho. Não é simplesmente uma mensagem.

Então, quando conversamos com as pessoas e as ouvimos dizer coisas como: “Eu não aceito essa mensagem da graça que você prega”, é preciso adverti-las de que estão, na verdade, rejeitando o evangelho. Como alguém pode se dizer cristão e rejeitar o evangelho? O evangelho hoje foi tão deformado, tão distorcido, que as pessoas nem mesmo reconhecem o evangelho ensinado pelos apóstolos.

Toda vez que você disser que o evangelho é o dom da justiça sem obras, alguém dirá: “Tenha cuidado com isso! As pessoas podem interpretar mal e concluir que não precisam ter obras”.

Fomos criados em Cristo Jesus para boas obras, mas não somos salvos por boas obras (Ef 2.8-10). Apesar de a mensagem da justiça pela fé ter sido redescoberta há quinhentos anos na Reforma, ainda permanece um mistério para muitos crentes.

A justiça pela fé estava sendo atacada nas igrejas da Galácia e ainda hoje em nossos dias. O que Paulo diz aos gálatas? “Eu estou perplexo! Eu me admiro de que vocês estejam tão rapidamente se afastando daquele que os chamou para a graça de Cristo.” A graça de Cristo é o evangelho, o favor imerecido de Cristo.

O que os mestres judaizantes estavam ensinando? “Você certamente é salvo pela fé, mas precisa manter a sua salvação pelas obras”. Mas isso é uma mentira. A salvação e sua manutenção é tudo por meio de Cristo. A carne humana sempre quer tomar crédito, mas Deus não lhe dá nenhum, toda a glória é para o Senhor Jesus.

Uma coisa maravilhosa sobre o evangelho da graça é que, cada vez que você o prega, somente Cristo recebe a glória. Mas o que o evangelho tem a dizer sobre as minhas necessidades? Eu estou aflito, doente e precisando de provisão.

– Quando o verdadeiro evangelho é pregado, os corpos são curados.

– Quando o verdadeiro evangelho é pregado, as pessoas prosperam.

– Se você está doente, o evangelho é o seu remédio.

– Se você está quebrado, o evangelho é o seu banco.

Então, se você fosse o diabo e soubesse que o evangelho é salvação em todas as áreas, o que você atacaria? O evangelho, é claro. Você tentaria mudá-lo e distorcê-lo.

É isso o que disse Paulo aos gálatas: “Estou admirado de que vocês estejam abandonando o evangelho de Cristo e seguindo outro evangelho, que, na verdade, não é outro, mas é uma perversão do evangelho”. Não há outro evangelho. A graça de Cristo é o único evangelho. Mas há alguns que pervertem esse evangelho.

Paulo diz que, mesmo que um anjo do céu, não um anjo caído, aparecer anunciando outro evangelho, seja anátema. Se alguém pregar qualquer outro evangelho que não seja o evangelho da graça, diz ele, seja anátema, ou seja, amaldiçoado.

Depois, Paulo diz no verso 10:

Porventura, procuro eu, agora, o favor dos homens ou o de Deus? Ou procuro agradar a homens? Se agradasse ainda a homens, não seria servo de Cristo. (Gl 1:10)

Quando prega a graça, você agrada a Deus, mas não agrada aos homens. Aqueles que pregam outro evangelho são homens agradáveis. Eles dizem: “Deus tem feito a obra, mas você precisa fazer a sua parte”. As pessoas se sentem importantes quando pensam que também estão contribuindo para a sua salvação. Mas a graça coloca todos na mesma posição de impotência. Não há espaço para a obra humana, toda a obra foi consumada por Cristo. Nossa parte é simplesmente crer.

A gravidade de rejeitar a graça

O Senhor Jesus foi morar em Cafarnaum, por isso muitos milagres foram feitos naquela cidade. A filha de Jairo foi ressuscitada dentre os mortos em Cafarnaum e também aquela mulher com hemorragia foi curada ali. O servo do centurião foi curado em Cafarnaum e muitos outros milagres aconteceram na sinagoga de lá. Diz a Bíblia que, à noite, trouxeram todos os seus doentes e eles foram curados (Mc 1.32-34).

Mas, depois de tudo isso, eles ainda rejeitaram o Senhor. Então, Ele disse: “Se as obras poderosas que foram feitas em vocês tivessem sido feitas em Sodoma, ela teria permanecido até hoje” (Mt 11.23). Em outro lugar, Ele acrescenta: “Eles teriam se arrependido em sacos e cinzas”.

O pecado contra a graça é o pecado de rejeitar Jesus, porque a graça não é uma doutrina. A graça é uma pessoa. O pecado de rejeitar a graça é pior que o pecado de sodomia que habitantes de Sodoma e Gomorra cometiam.

A chave para alcançar esta geração não é tentar criar leis para impedir o pecado (o que é inútil). A chave é ir até eles e demonstrar as obras poderosas. Ore por eles. Não os julgue. Vá até eles. Diga: “O Senhor ama você. Tem algum pedido? Não estou aqui para julgar. Estou aqui para orar”.

As pessoas estão dizendo: “É muito difícil ser cristão hoje. A depravação moral tem trazido muita escuridão”. A verdade é que o mundo ficará cada vez mais sombrio, mas a glória do Senhor resplandecerá sobre nós (Is 60.2). De fato, quando está realmente escuro, um pouco de luz brilha mais do que qualquer coisa. A escuridão acentua qualquer luz ainda que esta seja pequena.

Não troque ouro por bronze

Os gálatas estavam trocando a graça pela lei. Uma ilustração dessa situação pode ser vista num evento que aconteceu no Velho Testamento.

Após a morte de Salomão, o rei mais rico que já viveu, o seu filho Roboão assumiu o trono em seu lugar. Ele, porém, era um líder fraco, e aconteceu que, durante o seu reinado, Sisaque, rei do Egito, subiu contra Jerusalém e tomou os tesouros da casa do Senhor e os tesouros da casa do rei.

Subiu, pois, Sisaque, rei do Egito, contra Jerusalém e tomou os tesouros da Casa do SENHOR e os tesouros da casa do rei; tomou tudo. Também levou todos os escudos de ouro que Salomão tinha feito. Em lugar destes, fez o rei Roboão escudos de bronze e os entregou nas mãos dos capitães da guarda, que guardavam a porta da casa do rei.  (2 Cr 12.9-10)

No lugar dos escudos de ouro que Salomão havia feito, Roboão fez escudos de bronze. Ele fez isso porque estes também têm uma aparência dourada, mas a substância é diferente. Ele trocou ouro por bronze. Qual é o significado disso?

Embraçando sempre o escudo da fé, com o qual podereis apagar todos os dardos inflamados do Maligno. (Ef 6.16)

Efésios 6 diz que a fé é um escudo. O escudo é o escudo da fé. O ouro aponta para a glória de Deus e a sua justiça. A prata simboliza a redenção, mas o bronze é um símbolo de condenação e juízo. Qualquer professor de tipologia bíblica vai lhe dizer que o bronze é um símbolo de julgamento.

Isso significa que o escudo da fé é um escudo totalmente baseado no dom da justiça. Quando deixamos a justiça da fé, estamos tomando outro tipo de escudo feito de bronze, que fala de condenação. Trocar ouro por bronze é o mesmo que trocar a graça pela lei.

O inimigo está querendo tirar a glória da justiça pela fé e colocar a condenação no lugar. Trocar ouro por bronze é trocar a graça da justificação pela fé pela condenação da lei. Quando pregamos a lei, perdemos a glória do ouro.

O escudo de ouro é a fé, a defesa do crente. E, no lugar do escudo da fé, muitos estão tomando o escudo de bronze, que nos fala de condenação. Em vez da justiça pela fé, as pessoas estão pensando que o julgamento é o conteúdo do evangelho.

Mas nós também trocamos ouro por bronze quando arrumamos substitutos humanos para a glória de Deus. Já não temos o mesmo louvor cheio de unção, mas procuramos manter o mesmo barulho e animação natural. Já não temos a unção que convence o pecador, mas podemos encher a igreja de atividades meramente recreativas.

Trocamos ouro por bronze quando mantemos a aparência sem a realidade do ouro. O bronze pode ter a mesma cor, mas não é a mesma substância. Deus abomina aparência sem realidade. É por isso que Deus rejeita a religião humana.

Trocar ouro por bronze significa que tudo continua funcionando como antes, mas sem glória alguma. É incrível como podemos continuar fazendo todas as coisas sem a presença manifesta de Deus.

Em 2 Crônicas 12.12, diz que ainda havia coisas boas em Jerusalém. Na igreja, naturalmente existem coisas boas, mas a glória está associada à verdade do evangelho. Existe alguma glória entre aqueles que pregam condenação, mas nós queremos a glória da justiça de Deus.

E você sabe o que o nome Sisaque significa? “Ávido por linho fino”. O linho fino aponta para a justiça dos santos (Ap 19.8). Sisaque é apenas uma figura do diabo, que está sempre ávido por destruir o linho fino, que é a justiça dos crentes.

Pois lhe foi dado vestir-se de linho finíssimo, resplandecente e puro. Porque o linho finíssimo são os atos de justiça dos santos. (Ap 19.8)

O linho fino é um suprimento da justiça dada por Deus. Uma coisa interessante sobre o linho é que, quando o tempo está quente, ele refresca. E, quando o tempo está frio, ele o mantém quente. Esta é a beleza do linho.

O diabo tem conseguido fazer uma completa inversão de valores, de modo que, quando o evangelho é pregado hoje, ele é tido como o falso evangelho. É impressionante como a verdade simples do evangelho produz tanta resistência no homem religioso. Aqueles que pregam uma mistura de lei e graça sempre parecem agradáveis, mas estão debaixo de maldição.

Tenha um coração singelo para receber a verdade do evangelho da graça. Quanto mais você se abre para receber a graça, mais graça Deus derrama sobre você.

Perguntas para compartilhar:

– Que escudo você tem utilizado?

– Qual tem sido a sua aparência diante de Deus?

Tags