top of page
Buscar

Funções do discipulador

O discipulador é um líder de célula que multiplicou suas células diversas vezes e agora supervisiona uma quantidade x de células, de acordo com sua capacidade e disponibilidade de tempo. A princípio, ele pode realizar o trabalho de supervisão enquanto ainda lidera sua própria célula.

 

Anteriormente, chamávamos o discipulador de supervisor, porque esta é sua principal função: supervisionar as células e zelar para que a visão não se degenere.

 

1. Pré-requisitos 

Como vimos acima, para que um líder de célula se torne um discipulador, ele precisa apresentar o fruto da multiplicação de células. Porém, este não é o único pré-requisito. Para que ele esteja apto a desempenhar essa função, também deve ter aliança com a visão da igreja e sua liderança. Um bom discipulador deve estar totalmente comprometido com a visão da igreja local e ser um com a sua liderança e com os irmãos que Deus tem colocado ao seu lado. Sem esse compromisso, não conseguirá desenvolver o seu ministério.

 

Outro pré-requisito é ter uma vida santa, irrepreensível e consagrada ao Senhor, expressando um coração ensinável, transparente e submisso. Um discipulador, assim como todas as pessoas que exercem liderança na casa de Deus, precisa ser exemplo de caráter, transparência, submissão e obediência à Palavra. Ele deve reconhecer a autoridade e submeter-se a ela, sabendo que “não há autoridade que não proceda de Deus” (Rm 13.1). Um discipulador deve buscar submeter-se de coração, e não apenas por obrigação. Como homem de Deus, ele também deve andar na luz e não ocultar coisa alguma de seu caráter, bem como estar disposto a ser corrigido e aprender sempre, aceitando com humildade a exortação.

 

Outro pré-requisito para exercer a função de discipulador é ter uma prática diária de oração, leitura bíblica e jejum semanal. Estas são práticas vitais para todo crente, mas devem estar presentes de forma mais sistemática na vida daqueles que estão em posição de liderança. É através dessas disciplinas espirituais que o discipulador alcançará maior intimidade com Deus, aumentará a sua consagração a Ele e receberá direção, força e sabedoria para desempenhar o seu ministério junto aos irmãos, podendo também exercer o seu papel de intercessor, colocando-se na brecha diante do Senhor em favor dos líderes e de suas células.

 

2. Objetivos

O trabalho de todo discipulador deve ter como objetivo supervisionar a célula, apascentar e discipular os líderes, além de levar todas as células debaixo de sua supervisão a se multiplicarem no mínimo uma vez ao ano.

 

3. Responsabilidades

O discipulador deve reunir-se semanalmente e individualmente com os líderes de células para apascentamento, discipulado e supervisão das células. Ele também deve participar das reuniões previamente marcadas pela liderança da igreja, entregar mensalmente a ficha de supervisão de célula e participar do grupo de discipulado do pastor de rede, reunindo-se semanalmente com ele para ser apascentado e supervisionado.

 

Faz parte de suas responsabilidades gerar novos discipuladores entre os seus líderes de célula, verificar se cada célula possui um líder em treinamento, estabelecer escala de visitação semanal para as células e cumpri-la mensalmente, atualizando mês a mês a listagem das células.

 

O discipulador deve ainda checar se o ensino tem sido ministrado nas células, quando esse for previamente determinado, verificar se a oferta e a ceia estão acontecendo mensalmente, se a célula tem crescido em comunhão e se há consolidação dos novos convertidos.

 

É do discipulador a responsabilidade de acompanhar o crescimento de cada célula debaixo de sua supervisão, acompanhando de perto a frequência de cada uma e verificando se estão acontecendo as visitas e os eventos-ponte em todas elas. É ele também quem supervisiona a assistência aos carentes de sua rede, pois não podemos permitir uma única pessoa com necessidades básicas não supridas em nosso meio.

 

4. Autoridade 

O discipulador tem autoridade plena para resolver todas as questões relativas às células que estão sob a sua supervisão, dentro dos limites das orientações do seu pastor de rede.

 

5. Submissão 

O discipulador está diretamente submisso ao pastor de rede, a quem deve sempre prestar contas através de relatórios e de quem deve receber direção para o trabalho.

 

Fonte: O lugar do supervisor – Pr. Aluízio A. Silva

Comments


bottom of page