top of page
Buscar

Não deixe de congregar

“Há uma graça que é liberada sobre nós individualmente, mas há outro nível

de graça que somente podemos receber quando estamos reunidos com os irmãos”


Uma atitude comum em nossos dias é considerar a participação no culto como sendo algo

secundário e até desnecessário para a vida cristã. Entretanto, esse não era o entendimento e a

prática dos primeiros cristãos, conforme relata o Livro de Atos.


E todos os dias, no templo e de casa em casa, não cessavam de ensinar e

de pregar Jesus, o Cristo. (At 5.42)


Eles se reuniam diariamente e sabiam que o reunir liberava um grande poder espiritual.


Diariamente perseveravam unânimes no templo, partiam pão de casa em

casa e tomavam as suas refeições com alegria e singeleza de coração. (At

2.46)


Pessoas ficam semanas sem participar do culto e parecem não sentir falta alguma. Outras

ficam meses sem participar da ceia e acham isso normal, mas esse não é o padrão de um

crente vencedor. Por que precisamos participar do culto da igreja?


Porque precisamos da graça coletiva


a. Uma é a graça individual; outra, a coletiva

Há uma graça que é liberada sobre nós individualmente, mas há outro nível de graça que

somente podemos receber quando estamos reunidos com os irmãos: a graça coletiva.


b. Há orações que devem ser feitas em concordância

Jesus nos ensinou que podemos orar em secreto em nosso quarto, mas existe uma oração que,

para ser feita, devemos estar reunidos no nome d’Ele e em concordância.


Em verdade também vos digo que, se dois dentre vós, sobre a terra,

concordarem a respeito de qualquer coisa que, porventura, pedirem, ser-


lhes-á concedida por meu Pai, que está nos céus. Porque, onde estiverem

dois ou três reunidos em meu nome, ali estou no meio deles. (Mt 18.19-20)

Se deixarmos de nos reunir, é certo que muitas orações ficarão sem resposta, porque não

foram feitas segundo o padrão de Deus. Aquele irmão que deixa seguidamente de congregar e

de participar dos cultos da igreja está perdendo algo em sua vida espiritual.


c. Deixar de reunir-se é uma atitude arrogante

Fazendo isso, a pessoa está declarando que não necessita de ninguém, que é autossuficiente e

pode viver a vida cristã sem qualquer ajuda do corpo. Sabemos que Deus resiste ao soberbo.

Essa pessoa começará a se sentir seca e insensível, pois o Senhor a resistirá e, com o tempo,

ela pode vir até mesmo a se afastar completamente da fé.

d. Revelações mais profundas vêm na reunião da congregação

Podemos ter revelação em certa medida buscando a Deus sozinhos em nossa casa, mas as

revelações mais profundas e o entendimento de muitas partes da Palavra de Deus só nos serão

liberados na reunião da congregação.

e. O impacto da palavra é maior nas reuniões

Mesmo ouvindo em casa a pregação pela internet, o impacto em nossa vida não é o mesmo.

Não basta receber a palavra certa, é preciso que ela seja ministrada em um ambiente correto.

Uma palavra ouvida em um ambiente impróprio não produz resultados espirituais duradouros.

Muitos acham que não precisam ir ao culto, que basta se conectar ao YouTube e ouvir a

pregação em casa, mas, agindo assim, estão perdendo a unção liberada na reunião e a própria

palavra não vai penetrar na vida deles como aconteceria em um culto.

É algo sobrenatural o que acontece quando um grupo de irmãos se reúne para adorar a Deus e

receber a palavra. Aquela atitude unânime, o coração focado nas coisas do céu, a fé liberada, o

estímulo mútuo, tudo isso tem um poder impressionante. Uma reunião assim sempre nos

marca e nunca somos os mesmos depois que saímos dali.

Participar do culto dos santos deveria ser uma prática diária, mas, em função do tempo em

que vivemos, deveria ser algo que fazemos pelo menos duas vezes por semana: na célula e na

celebração.


A igreja acontece na comunhão

A Palavra de Deus nos exorta a não deixar de congregar. O apóstolo diz:


Não deixemos de congregar-nos, como é costume de alguns; antes,

façamos admoestações e tanto mais quanto vedes que o Dia se aproxima.

(Hb 10.25)


Por que uma pessoa deixaria de ir ao culto da igreja? Naturalmente, algumas estão impedidas

de se locomoverem; outras estão incapacitadas ou estão enfermas fisicamente; outras, porém,

preferem ficar em casa assistindo aos sermões pelo rádio, TV ou internet.


O próprio Senhor Jesus ia à sinagoga todos os sábados para congregar (Lc 4.16). Se somos seus

discípulos, precisamos fazer como Ele fez.

Você sabia que os discípulos perseveraram reunindo-se no cenáculo até serem revestidos do

poder do Espírito Santo? Fico pensando se um daqueles 120 tivesse faltado justamente no dia

em que o Espírito veio. Que perda não teria sido!

O cristianismo não é de natureza individual, mas coletiva. A própria palavra “igreja”, “eklesia”

no grego, significa “assembleia, ajuntamento, reunião, os chamados para fora”. Deus não

apenas chamou para fora um povo, mas quer também que eles congreguem.


O corpo se expressa na reunião

Algumas pessoas dizem que não precisam ir ao culto porque hoje Deus não habita em prédios

feitos por mãos humanas e, portanto, podem adorar e invocar ao Senhor em qualquer lugar.

Deus não habita em prédios, mas na comunhão do corpo. Se a congregação quiser, pode se

reunir em qualquer lugar, mas, segundo a Palavra de Deus, os santos devem se reunir. Não

usamos mais o Salmo 122 como motivo de nos reunirmos. Já não dizemos: “Alegrei-me

quando me disseram: Vamos à casa do Senhor”. A casa de Deus hoje somos nós.

De fato, a mulher samaritana disse a Jesus:


Nossos pais adoraram neste monte, e vós dizeis que é em Jerusalém o

lugar onde se deve adorar. Mas Jesus lhe respondeu: Mulher, podes crer-

me que a hora vem, quando nem neste monte, nem em Jerusalém

adorareis o Pai [...] Mas vem a hora e já chegou, em que os verdadeiros

adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade; porque são estes que

o Pai procura para seus adoradores. Deus é espírito; e importa que os seus

adoradores o adorem em espírito e em verdade. (Jo 4.20-24)


Precisamos nos reunir. Quando nos reunimos, há uma sinergia espiritual, o poder de Deus é

multiplicado:


Como poderia um só perseguir mil, e dois fazerem fugir dez mil, se a sua

Rocha lhos não vendera, e o Senhor lhos não entregara? (Dt 32.30)


Um persegue mil, mas dois juntos perseguem dez mil. Não é maravilhoso?


Fonte: O poder da comunhão — Pr. Aluízio


Silva

Yorumlar


bottom of page